19 de nov de 2012

Capitúlo IV

Aviso


Adalberon então seguiu Quiron até uma casa em uma área da vila que não tinha movimento, ao chega em frente a porta...
-Vamos, entre
Falava Quiron a Adalberon.
Adalberon toma a frente de Quiron e entra e logo é seguido pelo mesmo.
Era uma casa velha com moveis quebrados, fedia a mofo, tinha muitas teias, um lugar nojento.
-Porque falar em um local com...-
Adalberon é interrompido por um forte soco no rosto  que o derruba.
Levantando-o pelo pescoço Quiron fala. - Escute!- Exclamou.
-Não atrapalhe meus planos, eu quero livrar nosso povo de toda essa dor-
ainda sendo enforcado por Quiron e sagrando por causa do soco Adalberon fala com dificuldade.
- Levando eles a morte?-
-Lutar é a única forma de sair disso, seremos mortos mais cedo ou mais tarde. Se tentar me atrapalhar você e sua família serão mortos mais cedo.
Mas não pelos Semideuses, eu mesmo matarei vocês.
Falava Quiron de forma séria.
Sofrendo muito nas mãos de Quiron, com muita dificuldade Adalberon se solta e sem fôlego dizia. -  Não encoste um só dedo em minha mulher ou meu filho, se fizer algo com eles eu mato você!
-Me matar?- falava Quiron enquanto gargalhava muito.
Você fala como se pudesse fazer algo, humano. Seu frágil corpo pode ser quebrado por mim como um simples graveto.
Dando as costas a Adalberon ele abre a porta e diz. -Esse é meu primeiro e único aviso, fique longe de meus planos, ou matarei você e sua família.
Logo após falar, ele sai da casa e deixa Adalberon só, que estava ferido e com raiva.
Um tempo depois Adalberon sai também e se dirige a sua casa. Ao entrar em casa ele vê sua mulher que já estava acordada e seguia em sua direção.
Ela olha para o marido e diz. - Você está sangrando? o que aconteceu?-
-Nada.-  Responde Adalberon. - Mas o que está fazendo já em pé? você deveria permanecer em repouso, só faz um dia que você teve nosso filho, onde está a parteira para lhe dar um pouco de juízo agora?
Falava ele para tentar contornar a situação.
-Ela saiu logo que acordou, eu não gosto de ficar deitada e você sabe disso, e me conte o que aconteceu! - falou Agnes que já estava irritada.
-Tudo bem, eu conto o que aconteceu se você prometer ir para cama agora. E onde está Alexandros?
-Está bem, irei para cama. O Alexandros está dormindo, o  amamentei agora a pouco, ele não acordará tão cedo.
Agnes segue para sua cama e Adalberon a acompanha sempre segurando sua mão.
Ela se deita e fala. - Pronto, agora estou na cama, me conte o que houve.Adalberon então inventa uma historia na expectativa que ela acredite, pôs não podia contar a real historia a Agnes, seria perigoso no estado atual dela.
-Olha, hoje de manhã cedo antes do sol nascer eu levantei e sai para procurar algo para comermos, tem muitos animais saborosos pela região, mas como não consegui caçar nenhum e não podia voltar de mãos vazias, eu vi um ninho em uma árvore e pensei em ver se tinha ovos, quando subi na árvore e fui pegar os ovos, o galho onde eu estava quebrou e eu cai de cara no chão, por isso estou sangrando.-
Falou Adalberon, confiante de que sua esposa iria acreditar.
-mas onde estão os ovos então?- Falou Agnes desconfiada
Adalberon meio que gaguejando falou.- Q...Quebraram quando cai da árvore.
Agnes apesar de desconfiada disse. -Tudo bem, irei acreditar no que você diz. espero que não esteja mentindo pra mim.
-Claro meu amor, nunca iria mentir para você.
Disse Adalberon esboçando um sorriso forçado.
De repente podia-se ouvir novamente muito barulho vindo do centro do vilarejo. Mas o que seria desta vez?
Adalberon pede para sua esposa ficar em casa deitada como havia prometido e sai para ver o que estava acontecendo agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário